Thordezilhas: Sabres & Caravelas (Resenha)

 

O Projeto 

Thordezilhas: Sabres & Caravelas é um cenário que venceu o concurso “Seu Mundo na Redbox”, realizado em 2012 pela editora, o cenário desenvolvido pelo autor Luiz Claudio Gonçalves, foi escolhido pelo público e  impresso em setembro de 2017(500 Exemplares).

O livro foi feito como um suplemento para o Old Dragon que teve sua primeira edição em 2010 e agora em 2017 esta de cara nova, de capa dura e colorido (fantástico!). Old Dragon é um RPG de Fantasia medieval e de capa e espada, construído tomando por base as versões mais antigas do RPG de fantasia mais famoso do mundo, seguindo a tradição old school desse tipo de jogo. (Old Dragon.2011.pag.3)

O autor teve sua inspiração nas obras de Alexandre Dumas, Emilio Salgari, Johnston McCulley, Edmond Rostand e Robert Stevenson (Os Três Mosqueteiros, O Corsário Negro, Zorro, Cyrrano de Bergerac, A Ilha do Tesouro e nos filmes A Ilha da Garganta Cortada, O Gavião do Mar, Piratas do Caribe, entre outros que podem retratar muito bem a intenção da construção deste cenário.

O cenário inspira o heroísmo sem limites, heróis extravagantes, lutas de sabres sobre cordas, pirataria, batalhas emocionantes em alto mar, desbravamento de ilhas desconhecidas e um mar de possibilidades(literalmente).

A construção do Personagem 

No capítulo um” Dos extravagantes heróis de Thordezilhas” (Pag18) o autor faz um trabalho de introdução ao cenário dando uma ênfase na construção de personagens que aspirem um heroísmo exagerado e criativo, ou seja, não basta fazer deve ser feito com estilo. Também no mesmo capitulo a uma pincelada na questão da ética e educação da época, as paixões de cada personagem e suas relações sociais.

Tudo isso no intuído de ajudar na ambientação do jogador ao cenário. Um detalhe muito peculiar da época trabalhada é exatamente a saída da barbárie de alguns povos e a pratica de boas maneiras e cavalheirismo, assunto que é muito bem elaborado também no capitulo 1, que finaliza com uma breve descrição de “O que as peonagens sabem?”, (Pag23) que mais uma vez demonstra o cuidado do autor na inspiração dos leitores e As Idades do Mundo(Pag24) que vai falar um pouco da Era Antiga, Era das Trevas e por fim a Era das Luzes.

As Raças

Iniciando o capitulo dois(Pag25) “Das Raças Feéricas de Alexandria” o autor vai descrever as raças que preenchem o cenário. São elas: Anões, Elfos, Humanos, Halflings e as novas raças Ébanos, Pucks e Sereianos. As raças funcionam assim como o Old Dragon, proporcionando qualidades especificas para cada personagem (habilidades, qualidades, idiomas, etc…) e uma novidade adicionada são as vantagens nacionais, benefícios que são natos de nascidos em determinada região do cenário.

É importante lembrar que todas as raças já conhecidas sofrem um ajuste para o cenário e apresentam conflitos diferentes, já que em Thordezilhas existe a marca do preconceito aos Feéricos que foi acompanhado pelo Grande Expurgo, evento protagonizado pela Santa Igreja que em culto fanático ao Deus Mitra levaram muitas raças a fogueira da inquisição (Acho que já deu para perceber que o negócio não é brincadeira).

As Classes e Especializações

Dando continuidade chegamos no capitulo três (Pag. 38) “Das classes e especializações” do livro onde vamos encontrar a apresentação das classes, que claro as tradicionais do Old Dragon sofrem pequenas mudanças também, assim como as raças, dentre elas podemos destacar os clérigos assumindo o papel religioso da época, os ladrões que trazem sua sagacidade e inteligência algo indispensável para o cenário, os magos que ganham uma roupagem bem mais discreta devido a proibição da pratica da magia e os Mosqueteiros que são os homens de armas treinados na arte da esgrima.

No mesmo capitulo, temos ainda a descrições das novas especializações que são tão poderosas ao ponto de termos uma breve nota de roda pé na pagina 38 explicando o motivo disso, são elas: O Alquimista capazes de criar porções imbuídas de poder magico, O Arqueiro capaz de atirar uma grande variedade de flechas (Anfíbia, Arpão, Explosiva, Fogo e Ofuscação. Você já pode realizar o seu sonho de jogar com a Katniss Everdeen ) e, na minha opinião, a especialização mais interessante.

Temos também o Armeiro que pode trabalhar na criação de armas e instalação de dispositivos especiais( que diga-se de passagem esses dispositivos são algo que deixaram o cenário ainda mais interessante), o Espadachim que se aplica ao domínio da esgrima deixando de lado as armas de fogo, o que não podia faltar era a especialização do Marujo, aventureiros dedicados à exploração naval e que ganham uma roupagem bem interessante com a aplicação dos talentos náuticos( mais uma peculiaridade do cenário), temos também o Menestrel, aquele velho musico mulherengo contador de história, o Pistoleiro que ao contrário do espadachim é um especialista em armas de fogo e pra finalizar temos o Pistoleiro Místico que soma disparos de armas e magia e o Puritano que é mais um caminho para o clérigo que deseja se engajar diretamente ao combate.

Os Equipamentos

Na pagina 52 inicia-se o capitulo quatro “Dos Equipamentos o Poder ao Preço de Ouro” onde o principal destaque é a inclusão da pólvora, consequentemente nós podemos selecionar armas de fogo e também podemos utilizar explosivos. As armas brancas possuem a característica diferentes pois agora são leves e elegantes, ou seja, nada de espadas largas de duas mãos. Como já havia comentado anteriormente podemos adicionar dispositivos especiais nas armas e sua listagem, custo e benefícios vem descritos nas paginas 55 e 56 do livro, imagina ter um sabre que atira, bom nesse cenário você pode.

A Magia

A magia tem lugar também em Thordezilhas (Capitulo 5 “Da Magia, A Arte de Simular o Universo” Pag,59) e vem carregada de um conflito social que pode ser muito bem explorado pelo narrador da mesa onde a magia arcana sofreu uma grande represália na idade das trevas sendo atribuído a ela toda a desgraça advinda a prática da mesma, o que levou muitos a serem jogados em grandes fogueiras. A magia arcana ainda não é bem vista ao contrario da divina, porem hoje alguns lugares já possuem praticantes da magia principalmente em países opostos a igreja como Marselha.

Tudo que o povo sabe sobre os deuses foi-lhes ensinado pela Santa Igreja, a única manifestação real do divino ocorre pelo poder da fé, a leitura assídua da Bíblia Sagrada das Antigas Revelações e alguns, milagres praticados pelos clérigos.

As magias de Old Dragon funcionam normalmente em Thordezilhas tirando o detalhe de que as magias mais poderosas de caminho arcano de 7º circulo ou maiores, como Desejo, Labirinto, Palavra Sagrada são raríssimas, inclusive para os praticantes mais poderosos, devido ao Grande Expurgo. Do mais temos algumas magias novas, são elas: Apagar Chamas, Anfíbio, Escudo Naval, Leveza Mística, Reparo Místicos Leves, Reparos Místicos Moderados e Tatuagem, todas elas descritas nas paginas 61 e 62 do livro.

Novas Regras e o Combate Naval

Quem já se aventurou na tentativa de criar encontros navais vai amar de paixão o capitulo 6 deste livro (Do Conjunto de Regras, O Mestre das Marés), primeiramente o autor aborda os recursos necessários para a viagem de uma tripulação em alto mar, seguido de uma breve descrição de vários tipos de embarcações e dicas de como construir seu próprio navio, tal como sua relação com as regras de movimento, CA, pontos de Vida, Inciativa, Carga, JP. O texto da página 67 nos traz também um destaque a descrição e manuseio dos canhões, armas importantíssimas nas batalhas em alto mar além de dispositivos para canhões e dispositivos náuticos(Pag.68-70) que assim como os dispositivos para armamento permite ao jogador personalizar seus canhões e o próprio navio.

O capítulo também descreve os membros indispensáveis para uma tripulação e detalha suas funções dentro da embarcação (Capitão, Canhoneiro, Carpinteiro, Contramestre, Cozinheiro, Gajeiros, Imediato, Homens do mar, Magos, Médico, Timoneiro e os Passageiros. O tópico Navegação(Pag.73) Traz um conjunto de regras para a abordagem de problemas que podem ocorrer durante as viagens marítimas seguido do modelo de Combate Naval onde as embarcações agem como um personagem só sob comando das ordens do capitão que são limitadas pelo seu modificador de carisma(ideia brilhante por parte do autor), tendo como destaque também diversas manobras que podem ser realizadas durante o combate (Abalroamento, Abordagem, Disparos de Canhão, Manobra Evasiva e Navegação a todo pano), todas elas descritas nas páginas 76,77 e 78.

Outra novidade que pode deixar o jogo bem interessante é o indicador de moral representado em uma tabela na pagina 82, que permite medir o grau de satisfação da tripulação referente ao seu capitão ou as condições que estão sendo submetidos, ou seja, além de se preocupar com os perigos do mar, o capitão deverá tratar a tripulação de forma justa se não pode enfrentar problemas com seus companheiros de viagem.

Características do Cenário 

Os capítulos seguintes vão se deter à descrição do cenário de forma mais direcionada às regiões, o povo, seus costumes e peculiaridades.

Thordezilhas, com “H”, é o tratado referendado pela Santa Igreja, que divide o NOVO MUNDO entre os lusitanos e os castelhanos. Tem sua ambientação inspirada no século XVII período em que a burguesia estava em ascensão e a nobreza entrava em decadência.

O mapa do cenário é bem semelhante à nossa terra, nos trazendo versões fantasiosas de reinos que outrora foram protagonistas da época assim como Portugal chamada aqui em Thordezilhas de Lusitan, Espanha chamada de Castelha, França a Marselha, Inglaterra a Fhaeron, Rússia a Czarian e outros povos inclusive os nativos do novo mundo.

Alexandria representa a Europa em Thordezilhas e esta é acompanhada ainda por três continentes Salgarian dos Ébanos, Chambara o reino oriental das especiarias e o recém descoberto novo mundo.

O mapa ainda não totalmente revelado, o que permite o uso da criatividade na inclusão de novas localidades e a descobertas de muitos perigos a dentro do mar tenebroso.

Thordezilhas é um cenário ideal para aventuras de ação e exploração naval, narrativas com heróis extravagantes bem no estilo capa e espada misturado com magia e elementos de fantasia, como Piratas do Caribe, por exemplo. É um cenário que encaixa bem em aventuras que envolvem conspirações entre reis, planos secretos de companhias de navegação, busca de itens mágicos ou missões de caça à monstros, conflitos entre a nobreza e a burguesia, descobrimento de novas e bizarras terras do Ultramar, e aventuras de Pirataria ou de luta contra a Pirataria.

O Livro ainda nos traz uma lista de monstros para o cenário e uma lista de expressões da época e um glossário para facilitar a expressão que são utilizadas pelo autor durante o transcorrer da obra

Considerações Finais

Acredito que o autor Luiz Cláudio Gonçalves e a equipe da Redbox merecem todos os elogios pela obra que nos apresentaram em 2017. A arte interna esta bem caprichada e a capa do livro e seu acabamento é muito bom. O autor merece um destaque pela preocupação que o mesmo tem em inserir o leitor dentro do ambiente, trazendo diversos textos de diálogos, situações e expressões que é impossível não se sentir tentado a jogar algo assim, além do conteúdo que nos permite um paralelo com a nossa historia mundial o que torna o jogo muito mais interessante e bem aberto a aplicação em sala de aula, dando uma expansão até na área da educação. Um trabalho muito bem feito que se faz necessário em sua prateleira e que ainda é acompanhado de um mapa o que torna o trabalho um sucesso. Parabéns aos responsáveis por este projeto.

Referências

GONÇALVES, Luiz Claudio. Thordezilhas Sabres & Caravelas. 1ª ed. Rio de Janeiro, Redbox, 2017, 171 p.

ANTONIO, Sá Neto. Old Dragon Regras para jogos clássicos de fantasia. / Antônio de Sá Neto e Fabiano Neme 1ª ed. Palmas.2011.

Thordezilhas – Sabres & Caravelas para OLD DRAGON RPG! | NITRODUNGEON 13 #dicasderpg #resenha #video


Por: Tiago Jedson

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *